Jump to content
  • FTC faz acordo com Zoom após alegações de falsa segurança na plataforma


    A Federal Trade Commission (FTC) fez um acordo com o Zoom após acusar a empresa de videochamadas de se envolver em "uma série de práticas enganosas e injustas que minaram a segurança de seus usuários". Segundo a FTC, o Zoom alegava que sua criptografia era mais forte do que realmente era. Em acordo, a FTC exige que a empresa implemente um programa robusto de segurança da informação para resolver as acusações.

    A FTC alega que o Zoom manteve as chaves criptográficas que poderiam permitir à empresa acessar o conteúdo das reuniões de seus clientes, e que suas reuniões tinham um nível de criptografia inferior ao prometido. “As alegações enganosas do Zoom deram aos usuários uma falsa sensação de segurança, de acordo com a reclamação da FTC, especialmente para aqueles que usaram a plataforma da empresa para discutir tópicos delicados, como saúde e informações financeiras”, diz a FTC.

    Segundo a FTC, pelo menos desde 2016, o Zoom enganou os usuários ao anunciar que oferecia "criptografia ponta-a-ponta de 256 bits" para proteger as comunicações dos usuários, quando na verdade fornecia um nível inferior de segurança. A criptografia ponta-a-ponta é um método de proteger as comunicações de forma que apenas o remetente e os destinatários, e nenhuma outra pessoa, nem mesmo o provedor da plataforma, possa ler o conteúdo.

    O Zoom admitiu o erro, segundo o TechCrunch, levando a empresa a lançar um esforço de recuperação de 90 dias, que incluiu a implementação de criptografia ponta-a-ponta para seus usuários. Isso acabou sendo lançado no final de outubro, mas inicialmente dizendo que os usuários gratuitos não poderiam usar criptografia.

    A FTC também alegou que o Zoom armazenou algumas gravações de reuniões não criptografadas em seus servidores por até dois meses e comprometeu a segurança de seus usuários ao instalar secretamente um servidor web chamado ZoomOpener nos computadores de seus usuários para que eles entrassem nas reuniões mais rapidamente. O Zoom lançou uma atualização que removeu o servidor web, e a Apple também interveio para remover o componente vulnerável dos computadores de seus clientes.

    Em sua declaração, a FTC disse que proibiu a Zoom de deturpar suas práticas de segurança e privacidade no futuro, e concordou em iniciar um programa de gerenciamento de vulnerabilidade e implementar uma segurança mais forte em sua rede interna. O porta-voz da Zoom, Colleen Rodriguez, disse em um comunicado que o Zoom "já tratou dos problemas identificados pela FTC".


    User Feedback

    Recommended Comments

    There are no comments to display.



    Join the conversation

    You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

    Guest
    Add a comment...

    ×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...