Jump to content

Search the Community

Showing results for tags 'malware'.

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Supporter area
    • Tools of the Trade
    • Finance transparency
  • MBConf
    • MBConf v1
    • MBConf v2
    • MBConf v3
  • Mente Binária
    • General
    • Computer Architecture
    • Certifications
    • Quantum computing
    • Cryptography
    • Challenges and CTF
    • Hardware Hacking
    • Electronics
    • Conferences
    • Forensics
    • Games
    • Data privacy and laws
    • Code breaking
    • Networking
    • Pentest
    • Speak to us!
    • Software releases
  • Career
    • Study and profession
    • Jobs
  • Reverse Engineering
    • General
    • Malware Analysis
    • Firmware
    • Linux and UNIX-like
    • Windows
  • Programming
    • Assembly
    • C/C++
    • Python
    • Other languages
  • Operating Systems
    • GNU/Linux and UNIX-like
    • Windows
  • Segurança na Internet's Discussão

Calendars

Categories

  • Trainings

Categories

  • News

Categories

  • Articles

Categories

  • Contribuindo

Categories

  • Crackmes
  • Documentation
  • Debuggers
  • PE tools
  • Books
  • Util
  • Packers
  • Unpackers
  • Virtual Machines

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


GitHub


Twitter


LinkedIn


Website

Found 7 results

  1. Olá pessoal, Estou iniciando meus estudos em Analise de Malware, usando o curso CERO do Fernando Mercês como guia inicial. Baixei diretamente do site do fabricante o software para analise de executáveis Detect It Easy, e antes de executá-lo, submeti o DIE ao virus total. Pelo menos 6 engines detectaram o artefato como dropers/trojan. Alguém passou por essa experiencia com o DIE? Chegaram a analisa-lo para confirmar se está limpo? Fiquei com receio de executá-lo.
  2. Aof

    VB.crypt

    Estou analisando um malware que esta com esse crypt VB.Crypter.Vi mas consegui bypass por não ter encontrado nada pra tirar ele na internet, mas se alguém tive como me ajudar, agradeço.
  3. Complementando os artigos criados sobre máquina virtual para ambiente Windows e Linux, este tutorial tem como finalidade auxiliar na criação de uma máquina virtual para análise de binários, possivelmente maliciosos, em ambiente macOS. Configurações da Máquina Virtual 2 processadores (cores). 2GB de RAM. Placa de rede em modo NAT (em casos aonde você realmente precisa de comunicação com um C&C). Placa de rede em modo Host-Only. Compartilhamento de Pastas desativado ou Host-Only (com host local). Aqui vem um ponto interessante: como tenho receio de mal
  4. Mês passado eu postei no blog uma análise básica de um malware brasileiro que recebi por e-mail. Algumas pessoas se ofereceram para continuar a análise mas não o fizeram, por motivos diversos. Eu tomei vergonha e achei uma máquina virtual com o XP e alguns programas velhos que ajudariam na análise. Este artigo é o meu relato sobre esse malware. No post do blog cheguei a identificar que o malware tinha UPX [1], então neste artigo vamos partir da remoção do packer: $ wc -c IMG2005M.exe 58880 IMG2005M.exe $ upx -dqq IMG2005M.exe 102400 <- 58880 57.50% win32/pe IMG2005M.exe $ wc -c I
  5. É notória a quantidade de pen drives e cartões de memória infectados com vírus. Freqüentemente nos deparamos com vírus novos, que os antivírus não conhecem (a vacina é criada depois de certo tempo). Essas pragas disseminadas por pen drives são tão perigosas quanto as disseminadas pela internet e às vezes até mais destruidoras, ou seja, o cuidado deve ser redobrado. Veja neste artigo como se defender de um pen drive ou cartão de memória infectado e saiba como remover o vírus destes dispositivos. O primeiro ponto a entender é como um vírus infecta um pen drive. Sabemos que vírus são prog
  6. A maioria dos vírus e pragas virtuais compartilham de certos métodos de auto-inicialização com o SO. Isto inclui os spywares e seus similares. Os sistemas Windows possuem métodos para inicializar programas junto ao seu carregamento limitados. Na maioria das vezes os vírus iniciam justamente por eles e daí a importância de conhecê-los e saber gerenciá-los. Desta forma, o técnico pode remover manualmente muitas pragas, o que economizará tempo com scans de softwares antivírus e anti-spys, além de ser extremamente útil quando o vírus ataca estes softwares de proteção, impedindo sua inicializa
  7. Apesar de ser um assunto que já foi tratado em muitos sites e fóruns, continuo a observar que alguns usuários do Windows devem ter mais atenção com o tipo de arquivo que aplica o famoso duplo-clique. Identificar se o arquivo é inofensivo ou se é uma ameaça pode ser mais fácil do que se imagina. Este artigo tem como intenção desmistificar as lendas sobre as extensões de arquivos maliciosos e alertar sobre as extensões perigosas. O sistema operacional Windows reconhece (deduz o conteúdo) dos arquvios por sua extensão. Mas o que é extensão de arquivo? Extensão de arquivo para o MS-Windo
×
×
  • Create New...