Jump to content

Search the Community

Showing results for tags 'threat intelligence'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Supporter area
    • Tools of the Trade
    • Finance transparency
  • MBConf
    • MBConf v1
    • MBConf v2
    • MBConf v3
  • Mente Binária
    • General
    • Arquitetura de Computadores
    • Certifications
    • Quantum computing
    • Cryptography
    • Challenges and CTF
    • Hardware Hacking
    • Electronics
    • Conferences
    • Forensics
    • Games
    • Data privacy and laws
    • Code breaking
    • Networking
    • Pentest
    • Speak to us!
  • Career
    • Study and profession
    • Opportunities
  • Reverse Engineering
    • General
    • Malware Analysis
    • Firmware
    • Linux and UNIX-like
    • Windows
  • Programming
    • Assembly
    • C/C++
    • Python
    • Other languages
  • Operating Systems
    • GNU/Linux and UNIX-like
    • Windows
  • Segurança na Internet's Discussão

Categories

  • Crackmes
  • Documentation
  • Debuggers
  • PE tools
  • Books
  • Util
  • Packers
  • Unpackers

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Full name


Como veio parar aqui?


Website


Github/Gitlab


LinkedIn

Found 1 result

  1. Se você é da área de Segurança da Informação ou simplesmente tem interesse pelo assunto já deve ter notado que todo dia temos notícias de novos malwares surgindo, sejam eles malwares completamente novos ou variantes de um malware já conhecido. Com isto em mente, faz algum tempo que as empresas de segurança, inteligência e até mesmo pesquisadores independentes passaram a buscar métodos de automatizar não só a análise destes malwares, mas também a administração e armazenamento do arquivo em si, suas características e relacionamentos com outros arquivos demais entidades (domínios, campanhas, endereços IP, etc). Obviamente a análise automatizada não substitui a análise humana, mas já é uma ajuda e tanto considerando o número de malwares surgindo diariamente. Para cada uma destas necessidades descritas anteriormente existe uma ou mais ferramentas/plataformas que podem ser utilizadas para cumprir estes objetivos. Dentre elas estão plataformas de sandboxing como Hybrid-Analysis e AnyRun, ferramentas de análise estática de arquivos como o DIE (Detect It Easy), pev, yara, capa, e também repositórios de malware como o VirusShare e o Malware Bazaar. Não podemos negar que todas estas ferramentas/plataformas ajudam e muito no nosso dia a dia, mas ainda assim não conseguiríamos organizar nossas informações e centralizá-las em um único lugar de forma automática, tendo em vista que as as soluções descritas acima são isoladas e não conectam umas com as outras de forma nativa. A plataforma que chegou mais próximo de atingir as quatro exigências (isto é: análise automatizada, administração, armazenamento, relacionamento com demais entidades) foi uma plataforma chamada Virus Total, também conhecido como VT, atualmente administrado pelo Google. Virus Total O Virus Total trouxe para a comunidade uma forma simples e rápida de análise de IoCs (Indicator of Compromise) e também uma API bem simples de se utilizar para fins de automação. Dentre as diversas funcionalidades da plataforma estão inclusas análise estática, checagem de assinatura utilizando uma lista gigantesca de Anti-Virus, descrição das características gerais do IoC e comentários da comunidade. Além disso, ele também possui uma versão paga (bem cara por sinal) onde você pode fazer hunting de malwares utilizando regras de Yara, download de arquivos, buscas baseadas em histórico, visualização gráfica e uma API bem mais robusta e permissiva. É importante deixar claro que o termo IoC não se refere apenas à arquivos e seus hash, mas também à URL, domínios e IP. Ou seja, o VT realmente acaba se tornando uma opção super viável para começar qualquer tipo de investigação. O cenário atual de Segurança da Informação Com o passar do tempo não só a comunidade, mas também o mercado de Segurança da Informação no geral passou a notar que a única forma de se posicionar contra os ataques atuais é através de contribuição. Pelo mesmo motivo que gerou a necessidade de se criar formas automatizadas de análise, a contribuição se mostra cada dia mais que necessária pois ela não impõe limites, muito pelo contrário, ela dá liberdade o suficiente para você contribuir da forma que quiser. Um ótimo exemplo que mostra o exercício da contribuição e o quão valioso isto pode ser é o próprio Linux, que desde sua primeira versão foi liberado para receber contribuições e hoje é um dos maiores projetos existentes na área de tecnologia, com milhares de contribuidores ao redor do mundo. Com isto em mente, podemos notar uma desvantagem no VT: o espaço para contribuição é limitado. Desafios Como já comentado anteriormente, as principais funcionalidades são suportadas apenas na versão paga e infelizmente não são todos que podem pagar pelo valor do serviço. Um dos principais motivos dessa limitação é fato do código não ser aberto, isto é, estamos presos às funcionalidades que o time do VT disponibiliza. Se o código fosse disponível para a comunidade, resolveríamos tanto o problema monetário quanto a limitação de funcionalidades disponíveis. Uma outra porta que seria aberta no cenário descrito acima é a seguinte: Imagine que você, sua empresa, seu time ou um grupo de amigos estão com um projeto em mãos que envolve análise, classificação, categorização ou qualquer tipo de manipulação de malware. Com o código em mãos você teria liberdade de fazer a instalação da plataforma localmente ou em um servidor do qual você controla, limitando o acesso à quem você quiser e como quiser. A comunidade Tendo estes desafios em mente, a comunidade começou a criar alternativas para resolver alguns problemas encontrados no cenário atual. A ideia do artigo não é de forma alguma dizer que uma plataforma é melhor que outra ou que o Virus Total está errado em trabalhar no modelo que trabalha, muito pelo contrário, o objetivo aqui é mostrar as várias formas que temos de se chegar no mesmo objetivo. Uns mais flexíveis, outros com mais conteúdo disponível, mas todos conseguem te ajudar a chegar no mesmo lugar: Saferwall: Este é o projeto mais maduro que temos atualmente quando o assunto é análise automatizada e contribuição da comunidade. Robusto e flexível para ser instalado em diversos ambientes, o Saferwall consegue entregar informações estáticas de arquivos, detecções baseadas em assinaturas de alguns antivírus, identificações de packers e download dos arquivos submetidos anteriormente. Além disso, o Saferwall possui uma plataforma aberta e que aceita colaboração, além de disponibilizar o código para você instalar onde e como bem entender. Dentre as formas de instalação estão inclusas o minikube (indicado para ambientes de testes), em nuvem utilizando AWS e On-Premise. Freki: O projeto Freki foi criado por uma única pessoa, mas não deixa a desejar quando o assunto é funcionalidade e fácil instalação. Com possibilidade de ser instalado utilizando Docker, este projeto possui não só análise estática dos arquivos PE submetidos, mas também disponibiliza sua própria API e puxa informações do VT para garantir que não falte nada. Aleph: focando bastante na parte de inteligência, o projeto Aleph entrega para você não só informações estáticas dos arquivos submetidos, mas também análise dinâmica utilizando sandbox, visualização gráfica dos resultados e uma saída em JSON formatada para ser utilizada em backends como Elasticsearch, por exemplo. Além disso, o Aleph também consegue mapear as técnicas utilizadas pelo malware utilizando o MITRE ATT&CK Framework. Eu realmente aconselho você dar uma olhada na palestra da MBConf v3 sobre o Aleph para saber mais sobre o projeto. A tabela à seguir foi criada para facilitar a visualização das funcionalidades descritas acima. É importante deixar claro que a versão do VT utilizada para a criação da tabela é a gratuita: VirusTotal Saferwall Freki Aleph Análise Estática ✔️ ✔️ ✔️ ✔️ Análise Dinâmica X ✔️ X ✔️ Suporte à múltiplos SO ✔️ ✔️ X ✔️ Análise de IoC de rede ✔️ X X X Código Aberto X ✔️ ✔️ ✔️ Download de arquivos X ✔️ ✔️ ✔️ Instalação local X ✔️ ✔️ ✔️ Controle total do backend X ✔️ ✔️ ✔️ API ✔️ ✔️ ✔️ X Como podemos ver, todos estes projetos são de código aberto, o que permite a seus usuários livre contribuição. Caso você tenha interesse em contribuir para alguns desses projetos, aqui vai uma dica: nenhum deles possui ainda análise de URL/IP/domínio de forma isolada, isto é, independente do arquivo. Tenho certeza que uma contribuição deste tipo seria bem vinda. 😉 Conclusão Ajudando estes projetos nós não só melhoramos a ferramenta/plataforma em si, mas ajudamos todos que a utilizam e também construímos um sistema livre e aberto de análise, inteligência e investigação. Se você é da área ou simplesmente curte contribuir, não deixe de dar uma olhada em cada um destes projetos e, se possível, contribuir com eles. Lembrando que quando falamos de contribuição, não há limites. Pode ser um commit, uma ideia, ajuda monetária ou um simples OBRIGADO aos desenvolvedores e contribuidores por disponibilizarem projetos tão úteis para a comunidade.
×
×
  • Create New...