Jump to content

Ajuda com um Codigo GNU ASM!


SpaceHoll0w
 Share

Recommended Posts

estou tentando entender o Int main(){

                return 0;

}

mas em assembly, criando um arquivo .s, alguém poderia me ajudar a entender oque seria o ".LC0:", oque ele faz, e me ajudar com um material que explique (preferencia pt-br)

estranho..PNG

Link to comment
Share on other sites

  • Byte Supporter

Isso é só um rótulo (label) e não faz absolutamente nada. A sintaxe para declarar um rótulo é igual a sintaxe da linguagem C, colocando o nome do rótulo seguido de dois-pontos.

Um rótulo é meramente um "nome" que pode ser usado para obter o endereço de memória do byte que está logo em seguida onde o rótulo foi declarado. Repare nesse código aí:

.LC0:
	.string "ola"

Logo após a declaração do rótulo há uma pseudo-instrução .string que recebe uma expressão de string como parâmetro. O que ela faz é simplesmente despejar os bytes da string aonde foi invocada. Portanto o rótulo .LC0 é um "nome" para o endereço da string "ola".

Repare que no finalzinho do print esse rótulo é utilizado (na penúltima instrução):

	call	__x86.get_pc_thunk.ax
	addl	$_GLOBAL_OFFSET_TABLE, %eax
	subl	$12, %esp
	leal	.LC0@GOTOFF(%eax), %edx
	pushl	%edx

Esse call na primeira instrução é um "truque" que o GCC faz para obter endereços relativos. Para entender isso sugiro que leia isso aqui.

A instrução leal (penúltima) é usada para obter o endereço daquela string e armazenar no registrador EDX, logo em seguida esse endereço é empilhado.

---

O próprio Mente Binária tem um livro de Assembly que explica algumas coisas à respeito. O capítulo "Programando junto com C" será especialmente útil para você pois ele lida com o GAS e explica como código C funciona após compilado (em Assembly):

https://mentebinaria.gitbook.io/assembly/programando-junto-com-c

Link to comment
Share on other sites

14 horas atrás, Felipe.Silva disse:

Isso é só um rótulo (label) e não faz absolutamente nada. A sintaxe para declarar um rótulo é igual a sintaxe da linguagem C, colocando o nome do rótulo seguido de dois-pontos.

Um rótulo é meramente um "nome" que pode ser usado para obter o endereço de memória do byte que está logo em seguida onde o rótulo foi declarado. Repare nesse código aí:

.LC0:
	.string "ola"

Logo após a declaração do rótulo há uma pseudo-instrução .string que recebe uma expressão de string como parâmetro. O que ela faz é simplesmente despejar os bytes da string aonde foi invocada. Portanto o rótulo .LC0 é um "nome" para o endereço da string "ola".

Repare que no finalzinho do print esse rótulo é utilizado (na penúltima instrução):

	call	__x86.get_pc_thunk.ax
	addl	$_GLOBAL_OFFSET_TABLE, %eax
	subl	$12, %esp
	leal	.LC0@GOTOFF(%eax), %edx
	pushl	%edx

Esse call na primeira instrução é um "truque" que o GCC faz para obter endereços relativos. Para entender isso sugiro que leia isso aqui.

A instrução leal (penúltima) é usada para obter o endereço daquela string e armazenar no registrador EDX, logo em seguida esse endereço é empilhado.

---

O próprio Mente Binária tem um livro de Assembly que explica algumas coisas à respeito. O capítulo "Programando junto com C" será especialmente útil para você pois ele lida com o GAS e explica como código C funciona após compilado (em Assembly):

https://mentebinaria.gitbook.io/assembly/programando-junto-com-c

vlw amigo! agora só falta entender uma outra parte do codigo.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

  • Recently Browsing   0 members

    • No registered users viewing this page.
×
×
  • Create New...